QUE SERÁ DA ROSA?


me enredei na trama
mergulhei na lama
de loucuras vãs...

que será da rosa
silenciosa e branda
que se despetala agora?

afinal, fui eu que, resvalei
para o lado oposto
por prazer e gosto...

indesejosa, sob a mira
de uma hasta sulreal
endoideço um basta!

levedei a alma
retornei inteira
pura e marginal!

Maria Lucia (Centelha Luminosa)