Por aqui

terça-feira, 30 de agosto de 2016

VOLTO PRA MIM



Amei-te 
me recusando a olhar
o que trazias consigo
atravessei veredas
pisei em pedras
de sombras vencidas...


tiro-te de mim simplesmente
abrindo os olhos, silencio à boca
mudez a fala, não há lamúrias
soluço sustado no peito a galope
esgotou-se-me os argumentos
não mais me arranham as colisões


o clamor de antes deposito delicadamente
nas asas do sonho
estou voltando pra mim
enfim...


Maria Lucia (Centelha Luminosa)