Por aqui

quarta-feira, 1 de junho de 2016

NO BRILHO DOS OLHOS TEUS







Qual mão de agora acende o lume 
nos refolhos da memória?



- o tapete de cumplicidade de improviso
era ninho...
paixão fogo na lareira
nos aquecia...



o vinho dos teus lábios
a curvatura dos meus sorvia
em total identidade...



e tudo o mais
foi subtraído pelos dias...



retorna-me o passado
desbotado
pra revirar as páginas do meu ser
doce ventura...



esse abraço
enrodilhado à saudade
amplexo de cura
entre a carícia e o beijo...



mas, é no brilho dos olhos teus
nesse instante
que inteira, me vejo!




Maria Lucia (Centelha Luminosa)