QUEM ME DERA


Saber com exatidão pra onde ir
me desacerta
o mesmismo desgastante
me cansa
desloca-me as farpas
do desencanto
ignorar como  será o dia seguinte
ah, quem me dera!...



beijar a atmosfera
cantarolar com o vento
no mesmo diapasão
erguer-me em dança
me dar ao olhar uma festa
na mudança da estação
e reviver da criança
a pura e santa alegria
Ah!...Quem me dera!...



por hoje basta!
estanco a sangria desse desassossegar
mergulho na água
do desproposito pra me energizar
e enfrento a rotina desse dia
que me assedia...



Maria Lucia (Centelha Luminosa)