CONSUMISMO em Época de FINAL DE ANO



Agradeço imensamente ao parceiro amigo Christian V. Louis 
por mais essa oportunidade em participar de mais uma, a última Blogagem Coletiva do ano.



DESAFIOS.


Final de Ano. Desafios.

Um tempo marcado pelo encantamento das energias natalinas para alguns, e para outros o encantamento provocado por maciça propaganda, lojas lindamente decoradas, vitrines ornamentadas e repletas de novidades e, maravilhosa tecnologia que a muitos se apresenta como o chamado “sonho de consumo”, convites tentadores ao consumidor em potencial.

Penso que o Natal a cada ano que passa se torna mais comercial, mas o que inquieta a minha mente são insistentes indagações sobre qual a maneira de resistir tanta tentação ao consumo, ou tentar equilibrar necessidades versus desejo de possuir, que se apresenta como grande desafio, principalmente por essa época de intenso apelo emotivo, que vem de mãos dadas com o imediatismo que pode, também, representar em muitos casos, o “canto da sereia”. Quem resiste?


Marketing.

Convém lembrar que não se trata de culpar ou responsabilizar o marketing que busca aquecer a Economia, e dinamizar o comércio, pelos gastos desenfreados de muita gente, porque a compulsão de chafurdar-se no excesso está no indivíduo como comportamento contumaz durante o ano todo, e que só se intensifica por ocasião das festas natalinas e, observar que esse mesmo consumidor é envolvido por uma onda frenética e perigosa: o ímpeto de comprar até o que não se tem necessidade, o que corresponde à definição do dicionário ao "consumismo: (consumo + ismo)
S.m. Hábito ou ação de consumir muito, em geral sem necessidade.


O que se oculta por trás do consumismo? 

Ante as variadas opções, convidativas e tentadoras dessa época do ano, com o acréscimo do décimo terceiro salário em mãos, a incansável publicidade, o sentimento de obrigatoriedade em presentear amigos e parentes, a possibilidade de adquirir bens pela facilidade do Cartão de Crédito, os cuidados exagerados com a aparência, as pessoas expõem, então, a sua face íntima.
Preenchem com “coisas” de fora, os vazios de dentro, “coisificando-se”. Não percebem que existem outras prioridades do que a do imediato, e que por trás dessa atitude consumista, por exemplo, pode estar oculto um sentido, um significado. Ora...Mas quem estaria interessado em decifrá-lo?


Endorfina. Prazer momentâneo.

E tem, ainda, a satisfação que o consumo em excesso dá àquele que o pratica, pois,  o apetite em possuir cada vez mais é, segundo os fisiologistas, espetacular sensação produzida pela endorfina, que é liberada na corrente sanguínea em altas doses, não obstante, seja prazer momentâneo.
Percebo, também, nas crianças, certa avidez em seus olhos, pelo desejo de possuir coisas, em especial os eletrônicos, modernos celulares, tablets, jogos de computadores, e outras novidades do mercado é, constatar que tão logo os adquirem, passando o primeiro entusiasmo, esses bens são abandonados, esquecidos em um canto qualquer, como objetos descartáveis e o interesse imediatamente voltado para outros objetos, dando vazão ao desejo insaciável de possuir mais e mais, com a condescendência dos pais, ou responsáveis...

Priorizar gastos.

Quem venceria esses desafios, senão quem já exercitou a necessidade de priorizar os gastos e finanças com bom senso?
Talvez, àquele que cultive valores, como amizade, sentimentos, auto-estima, a autoconfiança, a descoberta em si mesmo de talentos e potencialidades, o exercício de experenciar novos rumos, novas formas de se obter prazer a curto e longo prazo, como a vivência de relações verdadeiras, ou as alegrias simples...

Estes talvez, não se deixariam influenciar pelos “clichês mentais”, produzidos pela propaganda em massa, de possuir bens para gerenciar a satisfação de pertencer a grupos, como forma de socialização. Saberiam comprar com critério e, inclusive, aproveitariam a oportunidade para orientar crianças e jovens na família, no sentido de ter em mente que dinheiro é resultante de muito suor, trabalho e sacrifícios...

Numa época em que “ter” parece sobrepor-se ao "ser", em que a aparência insiste em estar acima dos valores essenciais do ser humano, o consumismo é estimulado como se fosse algo fundamental a ser agregado às necessidades básicas das pessoas. Vencer desafios como esses num campo onde o prazer de consumir está instalado, ao meu ver, corresponde colocar a essência acima da aparência valorizando o SER.

Na ponta do lápis.

Uma forma prática de equilibrar a capacidade de comprar sem excessos, não gastando mais do que se ganha, seria aquele velho hábito dos nossos pais, de trazer o orçamento na ponta do lápis, tendo em mente e no papel que o início do ano virá acompanhado de despesas, tais como IPVA, IPTU, material e mensalidade escolar, acrescidas de conta de luz, de água, telefone, aluguel... Talvez isso ajudasse a refrear impulsos e desejos, administrando um modo de lidar com a economia.

Nesse instante, é bom lembrar que no saldo final o prazer de se entrar o ano com as finanças equilibradas, sob controle, ao prazer momentâneo de consumir em excesso, fraquejado na vontade, será muito maior, real e duradouro, porque foi desafio vencido.

Maria Lucia (Centelha Luminosa)


Essa é a minha participação na Blogagem Coletiva 
produzida por Christian V. Louis, e também
a última postagem  no Blog, do ano de 2012

Obrigado Parceiro!!!






Comentários

  1. Está um painel detalhado e oportuno a tua participação, Maria Lucia.
    Vc citou das causas ás consequências geradas pelo consumismo e apontou medidas possíveis de serem adotadas para refrear-se a loucura de fim de ano.
    Simples atitudes, porém conscientes, são capazes de mudar comportamentos alucinados que só trarão dores de cabeça para o novo ano.
    Saber como e quando e por que consumir é 1º passo de bom senso em qualquer ocasião, ainda mais sendo Natal.
    Desejo a vc um 2013 risonho e abençoado em dias sempre luminosos.
    Feliz Ano Novo!
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  2. Engraçado, eu já acho que o marketing é culpado sim. Aliais, ele é uma das peças fundamentais do Capitalismo, pq se o ser humano já é propenso a gastar com futilidades, o marketing apoia isso, incentiva, e cria novas necessidades nas pessoas, justamente para continuar a formar pessoas consumistas. O marketing usa técnicas refinadas de sugestão, inclusive apelando para o inconsciente, pois eles tem muitos conhecimentos de psicologia. É um tipo de manipulação maldosa na minha opinião.

    ResponderExcluir
  3. Tua participação, detalhada, expressa bem a verdade. Gostei de ler. Não sou nada consumista e não gosto dele, muito menos, no Natal! beijos,FELIZ 2013! chica

    ResponderExcluir
  4. Com(n)
    Sumo
    Ismo

    Nestas
    Muitas
    Festas

    Venho
    Te
    Dizer

    Em
    Suma
    Isto:

    Entre
    Ter e
    Ser

    Ser
    é só
    Você...

    Grata
    Bela
    Miga

    Por não
    só ter
    mas SER

    FELIZ
    ANO
    NOVO

    Querida Lu
    Obrigada por ser esta pessoa maravilhosa. Ofereço estes mindins encadeados uma modalidade criada por Luna Di Primo (de duas sílabas em três versos) e que gosto de fazer.

    Lindo o texto para a blogagem coletiva. Amei.
    UM ANO NOVO CHEIO DE LUZ
    Bjs.



    ResponderExcluir
  5. Olá amiga Maria Lucia
    Uma perfeita explanação. Infelizmente tem-se priorizado o "ter" ao invés do "ser" e as consequências desse ato insano são desastrosas.Quero agradecer pelas horas de carinho que me dedicaste em cada visita ao meu blog, cada palavra de afeto, de ternura, de amabilidade. O seu despojamento em amar é uma bênção para quem teve a felicidade de te conhecer e eu fui agraciada com o teu amor e amizade.
    Te desejo 365 dias de felicidade; 52 semanas de saúde e prosperidade; 12 meses de amor e carinho; 8760 horas de paz e harmonia; Que neste novo ano você tenha 2013 motivos para sorrir...
    Beijos com meu carinho
    Gracita

    ResponderExcluir
  6. Minha Querida ...Perfeito seu post ...Muito Bom ter você ...Penso exatamente o mesmo sem tirar nem por ....Estamos esquecendo do que temos de mais belo em nós mesmos e tentando nos contentar com o desenfreado consumo dos bens materiais....é uma pena que as pessoas em sua maioria saibam disso e façam vistas grossas ...e até disputem o mais ter ...!!! QUE nos momentos de hoje vale mais que o saber ...que o compartilhar ...que o próprio ser !!! é só disputar e ganhar !!!Quem tem Mais !!!!....Um lindo 2013 a te pois o meu vai ser de camiseta e bermuda com sandálias havaianas viu...vou jogar flores ao mar !!! Um grande beijo Pedro Pugliese

    ResponderExcluir
  7. As pessoas pensam mais no consumismo e esquece o que significa realmente do natal... o melhor presente seria se doar.. da amor ao próximo, lembra que temos entes querido que não vemos e que não estão mais com a gente. O natal também é perdoa e agradecer...
    Gostei muito seu texto!
    Beijos linda e feliz ano novo

    ResponderExcluir
  8. Disse muito bem comprar coisas para preencher um vazio, mas vazio de que??? Acredito que nunca antes o ser humano esteve tão sozinho e sem perpectiva como agora.
    Desejo a vc e toda sua família um feliz ano novo repleto de paz, saúde e sonhos realizados.

    ps: Será uma honra conhecer vc adoro Ribeirão é uma bela cidade.

    ResponderExcluir
  9. Oi, LU, querida!

    Sua participação é sempre semente, que dará fruto gostoso. Todos os sabemos, já.

    FELIZ ANO NOVO, COM BENÇÃOS, SAÚDE, PAZ E AMOR.

    Beijos da Luz.

    ResponderExcluir
  10. Achei muito interessante este seu escrito.
    Vou voltar para a semana para ler com muito mais atenção, porque merece ser lida.
    Hoje venho, apenas, desejar um Bom e Feliz 2013.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  11. Pai, abençoe os que neste dia te agradeceram a vida,
    pois os que sabem agradecer estão prontos para a alegria.
    Pai, abençoa os apressados,
    pois ainda precisam aprender a controlar o tempo.
    Pai, abençoa os que levam a alegria por onde vão,
    porque são emissários da luz, e o mundo precisa de luz.
    Por fim, Pai, meu Pai, ensina-nos a crer na mensagem do seu Filho mais amado,
    a amar ao nosso próximo como á nós mesmos.
    A poucas horas do final de mais um ano
    rendemos graças ao Pai por mais um ano vivido.
    E oremos rogando a nosso Pai pelo novo ano que vai nascer
    saúde paz amor união e acima de tudo fé no Criador.
    Um feliz e abençoado Ano Novo.
    Obrigada pelo carinho em 2012 que venha 2013
    na presença de Deus.
    Beijos no coração carinhos na alma,Evanir..

    ResponderExcluir
  12. Lu, creio que todos esse fatores que você expôs são os responsáveis por esse consumismo exacerbado, mas para mim o marketing é um fator determinante, pois a mídia fomenta essa nossa vontade de ter [ e na maioria das vezes sem precisar].
    Adorei sua participação e até vou colocar umas coisas na ponta do lápis e tenho aprendido a me controlar um pouco [ou talvez seja mesmo a falta de dinheiro que tem me feito dar uma estacada...]
    bjks doces e um ano novo repleto de bençãos dos Céus pra você e sua família.

    ResponderExcluir
  13. Minha querida

    Que neste ano de 2013 que agora se inicia possamos com uma palavra de apoio e fraternidade fazer que o mundo seja melhor e que a esperança de realizar todos os sonhos seja presente sempre nos nossos corações...que a paz o amor e a felicidade seja o alvorecer de um novo tempo de amor e fraternidade.
    E obrigada por me abrirem o vosso coração para eu entrar e alimentar a minha alma de carinho neste caminho que é feito por nós...mas que depende de quem nos acompanha e nos ajuda a ultrapassar dias menos bons e que estão sempre presentes com uma palavra de conforto...que secam as nossas lágrimas e sorriem com as nossas alegrias.

    FELIZ ANO NOVO
    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  14. Um dos causadores da crise na Europa foi o consumismo, não só das pessoas em geral como principalmente o consumismo dos governos.

    Querida amiga, desejo que tenhas um excelente 2013.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  15. Lu...minosa. Retornando à blogosfera com os comentários e, óbvio, não poderia deixar de passar por aqui, agradecer sua parceria, principalmente nas BC´s onde ficou mais evidente seu dom como contista, em 2012 e desejar que continuemos parceiros em 2013.
    Eu atribuo uma grande parcela de culpa ao marketing, contudo, eu penso que sucumbe à ele quem já tem a tendência de ser um consumista desenfreado, porque tal como afirmei em minha participação, consumismo todos temos, a diferença está em alguns tê-lo em grau mais elevado e, por fim, desenfreado.
    Seu post me remeteu à infância e acabei por comparar que ainda há adultos "infantilizados", onde os brinquedos foram substituídos por compras desnecessárias, que serão esquecidas muito rapidamente.
    Eu vejo a compra de tablets, pcs para crianças, perigoso no caso das mesmas não terem orientação, visto que não possuem maturidade para lidar com o mundo virtual. Não sou contra pessoas iniciarem a lidar com informática cedo (eu comecei cedo, porém, fui muito bem orientado para não cair em "ciladas"), mas orientação de quem tem experiência é fundamental.
    A problemática principal, creio eu, é ver que a "infantilização" ocorre no mundo virtual em demasia justamente com os que são responsáveis para orientar e como resultado temos: pessoas se iludindo com "amizades" virtuais, pessoas ludibriando as mesmas inexperientes na virtualidade, cyberbullying, entre coisas mais sérias como exposição demais e crimes graves.
    Estou de acordo em parar para pensar na época de fim de ano, que o "ano novo" trará todo os tipos de conta e não ficar no vermelho.
    Muito boa sua abordagem sobre o assunto.
    Feliz 2013.

    => CLIQUE => ESCRITOS LISÉRGICOS...

    ResponderExcluir
  16. Já tinha comentado, mas tinha que passar por aqui neste novo ano.
    Tudo bom para a minha querida amiga.
    Que 2013 seja um ano para recordar pela positiva.
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  17. Lu, o consumo exagerado se dá pela proliferação... proliferação do marketing pelas ruas, pela TV, pelos Jornais, pelas Revistas, pelo telefone e finalmente, pela internet... infelizmente, esse é um dos preço que "pagamos" pela evolução. Em datas festivas, principalmente, no final do ano os comerciantes se tornam mais agressivos e quem tem mente fraca, acaba consumindo demais e depois se enrola sem conseguir pagar... é melhor deixar de fazer muitas coisas hoje, para ter algo legal no futuro, do que ter algo legal hoje e sofrer por isso no futuro... e como você bem finalizou, nada melhor do que por TUDO na ponta do lápis. beijos e feliz 2013.

    ResponderExcluir
  18. Querida amiga

    Desejo que o Ano Novo
    se transforme em tua vida
    em Dia Novo,
    para que em todo anoitecer
    existam fogos de artifício
    para colorir os céus do teu olhar
    das mais singelas alegrias,
    e a cada amanhecer
    existam sonhos simples
    para dar novos sentidos
    a tua vida.

    Aluísio Cavalcante Jr.

    ResponderExcluir
  19. OI MARIA LUCIA!
    PASSANDO PARA TE DESEJAR UM ANO REPLETO DE REALIZAÇÕES E QUE A BLOGOSFERA NOS RECEBA DA MESMO FORMA,
    REFORÇANDO AS AMIZADES AQUI CONQUISTADAS E TÃO VALIOSAS PARA NÓS BLOGUEIRAS CONVICTAS.
    "FELIZ 2013"
    ABRÇS
    http zilanicelia.blogspot.com.br/ClickAQUI://

    ResponderExcluir
  20. Olá amiga querida
    Passando para te desejar um novo ano de muito amor e varias coisinhas maravilhosa.
    Bom fim de semana.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  21. Olá, querida
    Priorizar gastos... ponta do lápis... interessante a sua colocação!!!
    Fazendo assim, vamos nos aprimorando e nos certificando de que a vida vale a pena de ser vivida na simplicidade e traz com ela grandes momentos felizes...
    Bjs de paz e bem em 2013

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua presença e comentários
são PRECIOSOS pra mim!
Obrigada!

BJossss