RENASCER



Poema dedicado a todos aqueles que ao verem amados partirem
não desejam mais viver...


Noite sem estrelas
 que se demora longa e sombria
zune a ventania. Um adeus à porta... 
alguém vai embora.
partida que não se esquece
deserção. Alma em atropelos
olvido dos ideais mais belos
    frustração que ninguém conhece...


Renascendo para um novo dia
a luz se faz presente
cessa, por fim, a tempestade.
semeia-se em novas searas
germina outra semente
chuva e Sol. Milagre da fertilidade


Espera, ainda...
contempla a Aurora tão linda!
A poda que faz renascer o broto verde
p'ras flores da primavera é a mesma
restaura a vida até na cova mais escura
e além do que é capaz a estrela
brilha sempre mais e mais 
na noite mais escura!


Observa lá no pântano ameaçador
como é alvo e perfumado o lírio
de incorpórea cor!


Andorinhas em festa cortam os ares
Eis que chega o verão!
O fio d'água solitário que desce cantando
em meio a floresta íngreme e obscura
procede da fonte mais pura
embora carregue em seu curso a lama
 sonha em alcançar o seu destino:
- os rios e os mares!


Espera um pouco mais...
Depois das noites longas e frias
novo ciclo se inicia para o teu alvorecer
Deixa-te ficar agora nesses tristes dias
p'ra recuperar a tua vida 
renovada e sã!...


Pensa no parto que libera o brilho
da centelha oculta que é tu mesmo
para brilhar no amanhã
do teu glorioso renascer!


Simplesmente Lu...( Maria Lucia)




Comentários

  1. Lulu, lindona!
    Poema cheio de esperança e brilho.
    Um 'up' poético de qualidade e otimismo, é o que todos nós precisamos pelo menos uma vez na vida. E quem não sofreu por amor? E quem não viu seu amor partir? Uma vez na vida, isso aconteceu a todos nós.

    Como uns ou outros reagem, difere de pessoa a pessoa, mas uma coisa é certa, penso que nada morre sem outra nascer.

    A morte de hoje pode ser o prenúncio de uma nova vida, um pré-natal para a felicidade.

    Beijos, Lulu, linda-poeta!
    Ótima semana!

    ResponderExcluir
  2. Lindissimo amiga, passei por esta situação e sei bem como é, depois de um tempo as nuvens negras vão se dissipando os raios do sol começão surgir e vamos nos despertando da dor, a vida continua e a saudade fica p sempre! Bjooooosss

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo seu poema querida...um alento...
    Boa semana, beijos,
    Valéria

    ResponderExcluir
  4. Minha querida

    Um poema muito belo e sentido, mas com uma semente de esperança a renascer em cada palavra.
    Depois da tempestade tem de vir sempre a bonança.
    Adoro ler-te.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  5. Oi Malu! Pensou que eu não vinha não é? Mas se enganou eu vim.Depois de beber nesta fonte poética não tem como não sentir sede e voltar. É lindo este poema e ele por si só diz tudo, que eu me recuso comentar, aliás dispensa qualquer comentário, só elogios.Parabéns por esta preciosidade.
    Feliz daquela que tem o caminho enfeitado com flores e amigos, mais feliz ainda é aquela que conhece as sementes preciosas e sabe como e onde plantar as flores poemas.Esta é você amiga! Desejo à você uma linda terça-feira produtiva, cheia de versos, cheia de possibilidades...Saudações Poéticas - Mario Neves.

    ResponderExcluir
  6. Oi Lu
    Penso que esse poema é dedicado a todo tipo de pessoa, a todos que apreciam um bom texto, escrito com amor e dedicação. Eu sempre gosto de vir aqui e degustar tuas palavras, não dá para ler, sem reler e saboreá-las.
    Te adoro amiga. Bjão. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  7. Olá Lú,
    Enfim retornei das férias e encontro em seu blog uma bela poesia que com suavidade e extrema beleza conforta o coração daqueles que tiveram que dizer adeus forçadamente a um ente querido. Bom saber que na seara da vida esse adeus é temporário, na verdade um "até breve" e que pode ser carinhosamente aconchegado por suas doces palavras.

    Adorei.
    Abraços, Flávio.
    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
  8. Olá!Boa noite!

    Maria Lucia!
    Grande amiga...
    Lindos versos!
    A dor da perda é indescritível. Cada vez que me vem a lembrança na cabeça, É doloroso acordar. Dormir. Respirar. "Morremos"juntos...
    ... porém, é possível sim, superarmos a dor da partida de um ente querido, mas é preciso ter muita força de vontade, e sobretudo, é necessário ter perseverança e fé para prosseguir a caminhada.
    Deus nos DEU a vida para sermos felizes, portanto, vamos nos permitir viver, e crescendo apesar dos obstáculos... apesar das pedras que encontramos no caminho.
    Obrigado pelo carinho da visita!
    Boa semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Lulu, lindona!
    Vim te agradecer pelo comentário, e também o da parceria minha com a Luluzinha.
    Você é uma anja :)

    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  10. E é justamente disso que precisamos todos os dias, Renascer, pq esse mundo nos mata a cada segundo. Perfeito seu poema, é um convite a continuarmos e não desisti.

    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Oi Lu,

    Seu poema, aliás, como tudo o que escreve é muito intenso e trabalhado.
    Eu leio, verso a verso, e fico entendendo e digerindo cada sílaba das suas palavras.
    A sua sensibilidade e talento para a escrita são seu apanágio.
    Não basta escrever meia dúzia de frases, com algum sentido, para considerar a pessoa escritor/a.

    Você sabe entremear, encadear e florear as palavras, como poucas.
    Parabéns por seu poema e por tudo o que escreve.

    VOCÊ É DE FIBRA ÓTICA E NÃO SÓ.

    Beijos da Luz.

    ResponderExcluir
  12. Lu, espero que entenda, mas para mim é complicado comentar este poema. E não por ser um desastre nato nisto, mas pelo significado que ele tem.
    Eu acredito que o tempo não cura nada neste caso, nós apenas desviamos a atenção em outras coisas por sobrevivência. A dor, juntamente com a saudade, vão se intensificando ainda mais com as memórias que vão se desfalecendo junto com a pessoa. E você fica se sentindo culpado por não lembrar com tanta clareza mais o rosto, o jeito, a voz... Não que esqueçamos, mas não lembramos com clareza e isto é muito, muito ruim.
    Excelente poema.

    ResponderExcluir
  13. Oh, Christian, é claro que eu entendo meu amigo, perfeitamente a sua opinião.
    Mas tenho uma vivência triste nesse sentido, e pude escrever com consciência de causa, porque em Maio 1994, momentos antes de um vendaval que assolou a minha Ribeirão Preto, minha linda filha de 18 anos, partia para o outro plano...E, apesar de ter o coração e a alma cheinhos de esparadrapos eu renasço todos os dias sob o Sol e a Chuva da Esperança! E a lembro, sim, perfeitamente, linda e maravilhosa.
    Beijos , meu amigo!!

    ResponderExcluir
  14. Oi Lu,

    Boa noite! Desculpar chegar agora, mas esses dias tem sido longos. E so consigo chegar porque roubei a internet vizinha porque aqui ela sumiu.

    Quanto ao seu texto fiquei pensando que j'a sofri em despedida e por amor, mas hoje n~ao sei se estou disposta. Acredita nisso? Mas estou bem assim, um tanto racional nos relacionamentos.

    Mas quem controla o coração? Estou tentando.

    Lu querida! Obrigada pelo comentário no texto que fiz com a Cissinha.

    Beijos! Lu

    ResponderExcluir
  15. Boa tarde, Maria Lúcia.
    Nunca é fácil perdermos alguém que amamos verdadeiramente, mas, invariavelmente, isso ocorre em nossa jornada pela vida.
    Temos de ter sabedoria suficiente para aceitarmos aquilo que não poderemos mudar, e seguir em frente, já que não temos escolha.
    A ausência desta pessoa sempre fará parte de nós, mas isso não impede que sigamos em frente.
    Agradeço seu sábio comentário lá no blog, realmente, o medo é uma forma de autopreservação, só se deve ter cuidado para não deixar que ele nos domine.
    Abraço, Maria Lúcia.

    ResponderExcluir
  16. Estou de férias mas vim espreitar os Blogues que sigo e admiro.
    Bendita a hora em que o fiz, pois tive a felicidade de ter um belo, e inspirado, momento de poesia.
    Magnifico.

    ResponderExcluir
  17. Eu penso que o tempo não cura a dor da perda imposta pela vida diante da morte, mas acredito muito na capacidade que temos de seguir adiante... e admiro demais a quem consegue realmente sentir o calor do sol tocando seu coração em cada amanhecer e não apenas aceitar o fato de que ele existe e nascerá todos os dias, seguindo em sua sobrevivência.
    Poema lindo, tocante...
    Lu, sempre que fico sem aparecer, quando volto é cheia de saudade. Beijos! Theka.

    ResponderExcluir
  18. grande texto colega!
    Haja Luz Haja Paz Alegria e Serenidade a todos nós...
    Thanks pelo seu carinhoso comentário lá no meu canto!

    ResponderExcluir
  19. Lu, o bom da vida é poder ter esperança,
    a cada situação é criada um novo renascer, mas para isso precisamos enxergá-lo com esperança.
    Lindo texto, belas palavras, deliciosa expectativa do 'fica mais um pouco'...
    Bjoks

    ResponderExcluir
  20. Oi Lu

    Acho que muitos de nós já passamos por essa situação. Sabe, aquele primeiro amor na adolescência ou um outro grande amor que jurávamos ser eterno.
    Mas o tempo é sábio e faz com que deixemos tudo para trás e logo um novo amor renasce.
    Maravilhoso poema.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua presença e comentários
são PRECIOSOS pra mim!
Obrigada!

BJossss