E S P I R I T U A L I D A D E





Eis a minha participação da Blogagem Coletiva
com a temática Espiritualidade.
Agradeço a todos que concorreram para que 
esse evento pudesse acontecer nesse dia 06 de Julho de 2012, quando nós blogueiros participantes ou não, temos a feliz oportunidade de interagir, mais uma vez!





"Conhece-te a ti mesmo" - eis um dos maiores enigmas da milenar epopeia humana, inscrito à entrada do templo de Delfos, que serviu a Sócrates na construção do seu edifício filosófico.
Instigante!
E questiono : o que tem a ver comigo, como proceder para o conhecimento de mim mesma?


De onde vim? 
Para onde vou? 
Qual o objetivo da vida ?



Cravado nos subterrâneos do Ser ao longo da evolução humana este pensamento , se faz convite permanente, para que a espiritualidade, atributo que faz parte da essência do ser humano, desperte pouco a pouco para  retirar a materialidade do vazio existencial em que muitos ainda estagiam, levando a conscientização de que todos  somos  partes integrantes do Todo.



A impermanência das coisas da vida, me faz perceber que a todo instante, um "algo" completamente novo, promove o ligar da minha essência ao momento presente, até que eu sinta o poder evolucionário da vida, progredindo incessantemente ao infinito. É o desatar os nós das amarras do dogmatismo, para que eu possa interpretar a realidade apenas como sombra do mundo real, onde tudo é cópia imperfeita, inclusive eu mesma...



Às duras penas com a experiência, percebo que a espiritualidade é um sentimento interno, que dissemina, que unifica e irmana a todos os credos e culturas. E, mais ainda, é poder vivenciá-la dentro dos limites do meu corpo perecível, e manter sempre a visão além das aparências, que é o que me afasta das observações e opiniões superficiais, para fazer prioridade minha, o contemplar do mundo das idéias, onde o Belo, o Bom, e o Bem, cujas luzes  me libertam aos poucos da escuridão da ignorância, recordam Platão, em seu Mito das Cavernas.


Quem mergulha na própria transcendência, não deseja mais acalentar idéias errôneas de si mesmo. 


Como a lagarta que abandona o casulo escuro onde fez a sua alquimia se preparando pra alçar aquele tímido e glorioso vôo, não se agarra mais a materialidade como única forma de vida, não toma mais o efêmero pelo duradouro, o relativo pelo verdadeiro, porque a sua vivência interna, com reflexos na externa, é a metamorfose elaborada dia após dia, em contato com sua natureza espiritual.

Sabe que não pode mais fechar os olhos para a sua espiritualidade intrínseca, porque a enxergou dentro da  noite escura do seu conflito existencial, quando se sentia excluída do Todo, e depois disso, a única coisa que pode aspirar é a luz em si , e que por fim, prevaleça.


Não se trata da religião, mesmo porque ela ainda traz atavismos que subordinam  a minha fé aos símbolos e ritos; mas a  religião cósmica, do "religare" com a Divindade, que faz com que eu me sinta integrada ao Universo em harmonia, para exteriorizar a centelha luminosa que provém do Foco de Luz Incriada,  que é Deus!


Tenho aprendido, que venho em peregrinação milenar,  transmutando a consciência , desde os estágios nos mistérios das rochas, nos raios do luar na noite escura do meu EU; da sensibilidade da flor; do nascer dos instintos em minhas entranhas, que me devoram as carnes em conúbio insaciável de coitos sem amor; no vôo da águia a singrar os espaços, ensaiando os rudimentos das primeiras sensações de liberdade, para depois, perder-me nos labirintos das quimeras, em adoração aos ídolos de pedra, quando o fio de Ariadne me conduz ao Iluminismo da inteligência pra bradar ao  mundo: "Penso, Logo Existo"!... Ainda assim, tendo o intelecto iluminado, a lâmpada excelsa  do Amor, permanece apagada...


Criei a filosofia estúrdia de materialismo que gerou competições crueis, escravidão e exploração indigna, monstros do egoísmo e do orgulho, do ciúme e da inveja, para mais tarde ter de encará-los dentro de mim mesma, entre as minhas necessidades e os meus descontentamentos, esquecida da mensagem iluminada D'Aquele que se fez Mestre e Modelo para a Humanidade, a exortar: "Olhai os Lírios do Campo"...*
E, por fim, desencantada na selva da mediocridade, vi-me aplaudindo ídolos de carne, aos quais me inspiravam para poder sobreviver...


- Sinta o toque da tua espiritualidade que te busca - ecoa serena e doce,uma voz na acústica do meu Ser-
Contemples a luminosidade da Centelha que tu és, para impregnar-te daquela fé inabalável que a fará "encarar a Razão, face a face em todas as épocas da Humanidade"*
Mas, ame!...Pois que o Amor te conectará com a Fonte da Vida, e te fará sintonizar com todos os seres visíveis e invisíveis, nessa nau planetária, em que navegas e, reconhecerás que és tão passível de erros e acertos, quanto o teu próximo, e só assim, compreenderás a lídima das virtudes que é o Perdão, e respeitarás em cada ser humano o sagrado direito de ele próprio construir o seu Ser e escolher o seu pensar...
Beberás livremente do fluxo das mentes superiores que habitam os espaços estelares inspirações para a tua melhoria íntima, e a impulsionar-te a auxiliar o progresso da coletividade em que estás inserida...
Participarás da sinfonia universal que na essência é o Amor, e na prática é a Solidariedade, e assim, somente assim, não haverá mais a tortura de não enxergares Deus no teu próximo, porque deixará de doer na alma, o não amar incondicionalmente, plenamente  como tanto desejas...


Vái!...Debruça-te sobre o Livro da Natureza, e conheça, estude e vivencie...Coloca-te sob as Leis Naturais como filosofia de vida, e te sentirás Una com Aquele que as criou, e a ti também!

Maria Lucia (Centelha Luminosa)


* (Jesus)




* ( Allan Kardec)







Bloques que se comprometeram a participar da Blogagem Coletiva

Devaneios e Desvarios  

Escritos Lisérgicos 

Telinha Crítica

(IN)Feliz

As Crônicas de Von Serran

Uma Pandora e sua Caixa

Palavras ao Bel Prazer

Espelho da Alma Soninha
 

Moiselle Mad

Umas e Outras

Versos, Prosas e Colóquios

Minha Forma de Expressão

Diário de Um ano bom


Humor em Conto

Empadinha Frita

Perplexed Life

Borboleta Cinza
Sementes Poéticas .....Sementes Preciosas

Cuidando do Nosso Canteiro Interior

Revolta e Romance

Sal Page 

Inconsciente Flutuante

Paulo Cheng

Portal do Inferno

Samambaia 

 Eternamente VV

Nascida em Versos

Escritora de Artes

Divagações de Cronópio


Apenas Palavras

Espaço Zero

Meu modo suave de escrever


Relativa Seriedade

Ishitara Enluarada


Mensagens do Frei Petrônio de Miranda

Apenas Palavras

 Diários de Bordo

Café entre Amigos

Liberdade lá vou eu....

O que Meu Coração Diz