EM BUSCA DO AMOR


Refletindo sobre o Amor, não há como compreendê-lo pesquisando nos livros, ou nos estudos teóricos a respeito. Também não teríamos um alcance sobre o seu real significado, pesquisando àqueles que dizem “ter” amor por alguém, ou por alguma coisa, pois ele deveria ser alguma coisa, uma substância que possamos ter ou possuir.

Observando as opiniões das pessoas se percebe que a maioria delas responde que o amor não pode ser explicado, e sim, sentido, vivenciado. Logo, para compreender esse sentimento é preciso partir do amor humano, ou seja, do conhecido para o desconhecido, da vivência existencial do Amor, para poder ter uma aproximada idéia do que seja.

Apesar de muitos nesse momento estarem dissertando, poetizando, escrevendo, falando sobre a importância de amar, estarão também os que reagem de forma contrária, questionando sobre o que pretendem os que exaltam e pregam o Amor a esse mundo tão conturbado. O que não deixam de ter razão, pois, se as referências sobre esse sentimento estão demasiadamente desmoralizadas, resultaria num bem maior pelo menos exemplifica-lo.
Se nós agíssemos com amor na maioria das nossas atividades, amor no pensar e no  falar estaríamos já, contribuindo para um mundo melhor.

Todas essas divagações sobre o sentimento do amor partem de uma observação simples das diversas manifestações de amor que experimentamos em nossa vivência existencial:

Amor – materno
Amor –paterno
Amor – filial
Amor – à Pátria
Amor – às artes
Amor – à Humanidade
Amor – a Deus, etc...

Exemplos estes, e tantos outros, que se perdem no anonimato, mostram que é o amor  se elevou a planos do altruísmo, onde a chama continua acesa, mesmo quando os prazeres carnais perdem os seus encantos e são substituídos por aspirações superiores, quando se aceita o outro incondicionalmente, para depois tentar compreendê-lo.

Pensemos em uma mãe embalando nos braços seu filho recém-nascido numa aceitação plena, iniciando a convivência na aceitação e na confiança. E vice –versa.

O ser humano constrói o espaço social em que vive tornando-o mais humano quanto maior for a aceitação e a confiança no outro. No entanto, a redução que se tem feito aos sentimentos derivados do amor, como fraternidade, solidariedade e cooperação, tem subvertido a contribuição que se pode dar ao progresso das relações humanas.
Pode-se notar que nas grandes catastrófes, milhares pesssoas se unem em atos generosos  e solidários arregimentando campanhas para socorrer os desafortunados das tragédias, no entanto, nega um sorriso, um olhar, ou um  cumprimento cordial a servidores comuns em sua vida cotidiana...

Entretanto, todos já experimentaram o amor de alguma maneira, em suas manifestações. Buscando reconhecer o amor em nós mesmos, numa introspectiva dos seus impulsos, ao longo da vida, nos seus bons e nos seus maus momentos, saberemos detectar as sensações biológicas que já ocorreram e ocorrem em nosso organismo psicossomático, que vai desde o estremecimento ou o suor nas mãos, a aceleração dos batimentos cardíacos, à aproximação do ser amado; à sensação de descanso na alma, quando os filhos chegam em casa após uma noitada na balada, do sorriso do médico nos tranqüilizando sobre a procedimento hospitalar bem sucedido de alguém que nós é muito importante ao coração; e de outras situações tão conhecidas nossas, envolvendo a nossa afetividade.

Embora não quisesse introduzir a essas reflexões uma abordagem religiosa, eu não poderia de forma alguma omitir dessa dissertação a figura máxima D’Aquele que melhor e mais perfeitamente ensinou sobre o Amor, além de vivenciar em plenitude os seus ensinos: Jesus!

A síntese proposta pelo Cristo é uma das mais belas psicoterapias que se conhece. Segundo, Augusto Cury, psicólogo e escritor da atualidade, em sua  “Analise da Inteligência do Cristo”, escreve que  Jesus abalou os alicerces da História humana por intermédio de sua própria história, cujo viver e pensamentos atravessaram gerações ensinando e exemplificando o Amor. Não obstante a proposta de Jesus de nos amarmos uns aos outros, o desamor ainda impera desesperador em todos os lugares da Terra.

Gandhi costumava dizer que se é “verdade que quando uma pessoa cai, a sociedade cai com ela, não é menos  verdade que quando alguém se levanta, a sociedade se ergue”. Deduz-se daí que se cada um começar a amar, modifica-se o mundo, pois o amor é uma via de duas mãos, postura solidária que traz benefícios mútuos.

Mesmo quando é óbvio que o amor espontãneo e desinteressado, onde a aceitação do outro, o respeito às diferenças, se sentir parte desse elo com toda a humanidade, da Natureza e dos Cosmos,  ainda  é a melhor estratégia para vivencias sociais mais humanas e felizes, muitos preferem ainda a indiferença, e a ilusão de que se pode viver feliz, separado dos demais,

A busca do Amor, entretanto, é um dos impulsos do ser humano. Todavia, para alcança-lo  o indivíduo deve começar do fim para o princípio, ou seja, começando por amar a si mesmo.
Ao se permitir  o emergir do amor em nós, essa descoberta será sempre o romper do deslumbramento e da alegria  de que falam os poetas, e os apaixonados, os filosófos humanistas e religiosos, e toda a gente que já o sente por si, e por outros.

E inevitável será que esse sentimento passe a preencher a vida de quem o experenciar.
Amar o amor em nós!...

Amar não apenas a uma, a duas pessoas, mas amar o próximo, até que o Amor em nós, torne-se uma Atitude de vida.

Maria Lucia (Centelha Luminosa)


Reflexões inspiradas pelas leituras das obras de Humberto Maturama, criador da Biologia do Amor e da Biologia do Conhecimento, Herculano Pires "Pesquisa do Amor",e também em "Um Bom Começo", da Pedagoga Adalgisa Balieiro.

Reflexões inspiradas pelas leituras das obras de Humberto Maturama, criador da Biologia do Amor e da Biologia do Conhecimento, Herculano Pires "Pesquisa do Amor",e também em "Um Bom Começo", da Pedagoga Adalgisa Balieiro.

Comentários

  1. Oi Lú
    Vc está falando bastante sobre o amor ultimamente, está amando? É claro que sim a alma do poeta/poetisa sempre está amando. Que belo texto, profundo, me fez lembrar a outra Lú a Santa Rita. Gostei muito, confesso que nunca li Augusto Cury por puro preconceito, por ser auto ajuda, mas essa frase que vc colocou, mudou minha visão dele, por isso não devemos mesmo ter preconceitos.
    Bjão querida e um ótimo feriado.

    ResponderExcluir
  2. Realmente, você tem razão: se amarmo-nos em primeiro lugar, se estivermos bem consco, refletiremos no outro a generosidade do amor. A doação. A gratuidade. A ternura no viver e no fazer da vida, um palco do amor!
    Bj. Célia.

    ResponderExcluir
  3. Oi amiga, Gostei muito desse texto sobre o amor, mas nesse o que mais me chamou atenção foi a frase de Gandy que eu não conhecia, Adorei! Bjoooss

    ResponderExcluir
  4. Uma linda noite para vc, que a chuvinha embale seu sono
    bjs
    juliana

    ResponderExcluir
  5. É isso Maria Lúcia, quando o amor for atitude de vida da maioria da pessoas, desaparecerá o ódio, a inveja, a injustiça, o crime...
    Um abraço. Tenhas uma boa noite.

    ResponderExcluir
  6. Lulu, lindona!
    Menina, eu tinha até escrito lá no face que não estava conseguindo comentar por causa da minha conexão de internet péssima, mas por AMOR a teu blog e a ti, consegui! Viu?
    O amor remove montanhas, movimenta o mundo e acelera a internet! :)
    E quem duvida?
    Adoro esse tema, gosto muito como você o aborda de forma universal de entendimento.

    Muito obrigada pelos comentários por lá, sempre aguardados, pois sei que vai ter palavras lindas e inteligentes!

    Beijos e beijos para ti!
    Ótima quarta-feira!

    ResponderExcluir
  7. Nada como o amor de Cristo para mostrar nossa importância.
    Mas infelizmente, como vc disse, é desesperador o desamor, a dias atrás um vizinho foi assassinado pelo "amigo". É revoltante a falta de consideração pelo outro.
    Vi v no blogosfera e gostei, estou aqui.
    Bjoks

    ResponderExcluir
  8. Ola Maria,
    Belo texto viu?
    Realmente falamos muito sobre o amor mas de fato apesar de ser o mais nobre dos sentimentos humanos é difícil conceituá-lo, mesmo citando exemplos. Sua intensidade está no sentir e no seu efeito multiplicador.

    Talvez a "missão" seja ainda mais difícil, porque me parece que hoje o amor está banalizado, e como disse bem, se todos o praticassem como falam o mundo seria outro.

    Bela reflexão.

    Abraços, Flávio.
    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
  9. Oi Lu,

    Boa noite! Encantada, feliz e transbordando de emoção ao ler o seu texto. Muito fundamentado, inteligente e necessário para se compreender melhor esse sentimento tão declamado pelos amantes. Lu, você tem uma alma singela, que pulsa, lateja o que você sente. Os seus escritos permitem compreender a pessoa que está por detrás e penso que comigo, também acontece. Quem sabe poderemos escrever juntas?

    No mais te aplaudi pela sua motivação de vida, dedicação ao próximo e palavras reais.

    Desejo a vc, a Lu e a Rafinha um lindo feriadão com muito amo, sabedoria e paz de Deus.

    Beijossssssssssssss

    Lu

    ResponderExcluir
  10. Boa noite lindona amiga. Que lindo texto para refletir. Adorei.

    O amor, ele é universal.
    Um maravilhoso feriado. Bjos da verinha.

    ____________ooo__o_oooo
    ____________oo__oo_____oo
    ___________ooo_o__o_____oo
    __________oooo_____oo___oooooo
    _________ooooo______oo_o______oo
    ________oooo_______oo_________oo
    ________ooooo_______o_________oo
    ________oooooo_____o_________oo
    _________oooooo____o________oo
    __________oooooooo_________oo
    ___________ooooooooooooooooo
    ____________oooooooooooooo
    ______________oooooooo
    øøøøøøø_________.øø
    _øøøøøøø________.ø
    __øøøøøøøø.______.ø_ø
    ___.øøø___.ø______.øø
    ___________.ø____.ø
    _______.øøøø_ø__.ø
    _____øøøøøø__ø_øø
    ____øøøøøøø___øø
    ____øøøøø.____.ø
    ____øø._______.ø
    _____ø________.ø
    _____________ø_ø
    ______________øø
    ______________ø.

    ResponderExcluir
  11. Boa noite, Maria Lucia.
    Poucas vezes li algo tão bem escrito e tão verdadeiro a respeito do amor sem se tratar de poesia.
    O amor move nossa vida de formas que não podemos explicar, apenas aceitar.
    Agradeço teu elogio ao meu texto com a Ana, e digo que escrever com ela é prazeroso e muito fácil (esta foi nossa segunda parceria) e sobre meu último texto, realmente não importa sobre qual filme os personagens estavam falando, e sim a diferença de opinião entre eles.
    E gente chata que assiste filme ou lê livro só pra colocar defeito ninguém merece mesmo.
    Um abraço e um ótimo feriado pra ti, Maria Lucia.

    ResponderExcluir
  12. Amiga passando novamente p te desejar um ótimo feriado! Bjos

    ResponderExcluir
  13. O amor sempre será algo indefinido pela vida...uma eterna busca dos nossos corações...beijos de bom feriado pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  14. Olá Maria Lúcia,

    Perfeitas as suas considerações sobre o amor. Você fez uma abordagem completa sobre o amor em todas as suas modalidades e sobre a abrangência deste sentimento maravilhoso e único, capaz de fortalecer relações, unir os seres humanos, os povos e salvar o mundo das trevas em que ele se encontra.

    Excelente! Um texto leve e delicioso de ler.

    Ótimo feriado!

    Beijo (Obrigada pelo carinho em meu recanto).

    ResponderExcluir
  15. Olá!Bom dia!
    Amiga!
    Tudo bem?
    ..sim...realmente! um texto que abordou todas as "nuances" deste sentimento tão sublime e por ser "deveras" definido/conceituado,"cai na vala comum da banalização"!
    Eu como "aprendiz de poeta", "já defini e conceituei" de diversas formas, rsrs..e não poderia ser diferente!.Amor é o que move a tua vida. A minha vida... e o amor sabe o porquê do tudo estar acontecendo exatamente assim...ele se basta por sua essência!
    Bom feriado!
    Obrigado pelo comentário pertinente, inteligente e carinhoso em meu blog!
    Beijos
    ..fui...com saudades e frio...

    ResponderExcluir
  16. Boa tarde, venho aqui por meio desse comentário agradecer pela força e pelo apoio no momento que mais precisei, muito obrigada, tenha um lindo dia!

    ResponderExcluir
  17. Que o feriado dessa quinta traga a vc
    toda inspiração para postar o que vc
    faz com tanto carinho, deixando tudo
    mais bonito.
    Agradeço sua presença sempre na minha vida
    Abraços e bjusss
    Rita!!!!!

    Ah o amor é lindo como sempre!!!

    ResponderExcluir
  18. Olá querida, amei o que você escreveu e pode ter certeza é a pura verdade... Como vamos saber o que é o amor, se não nos amarmos primeiro?
    Beijos no coração!

    Aqui Fofura...Nem tão fofo assim

    ResponderExcluir
  19. Há quem pense que o amor só é dado em retribuição. E pode passar toda a vida a procurá-lo. Creio que esse sentimento independe de qualquer recebimento. Só o seu sentir, fortuito e gratuito, pode representar um sinal de melhor convivência, em todos os sentidos.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  20. Difícil este tema e um pouco controverso.
    Realmente o amor existe em tudo o que nos rodeia, faz parte da nossa vida, simplesmente, nem sempre o sabemos ver e encontrar.

    ResponderExcluir
  21. Bravo!

    Excelente texto Maria Lucia! Visceral, fazendo jus ao clímax que, por sua vez, é tão profundo.

    Identifico-me muito com o seu depoimento, portanto não tenho nada a acrescentar, além de parabeniza-la por esta maravilhoso escrito.

    Grande beijo querida!

    Anselmo

    ResponderExcluir
  22. Olá Maria Lucia, vim lhe trazer um abraço afetuoso. Tenhas um ótimo final de semana!

    ResponderExcluir
  23. Que lindo Maria Lúcia, quanto amor em seu coração, arrume mesmo um namorado e coloque em movimento todo esse amor para um alguém especial...vou ficar na torcida aqui...beijinhos

    ResponderExcluir
  24. Minha amiga
    Vc fui tão verdadeira nesta palavras que até me emocionei. Estou com uma tremenda virose. Mias fico feliz quando abro o meu blog e vejo o teu recadinho. Muito grata.
    Bj no teu coração
    Ana

    ResponderExcluir
  25. Seu texto ficou muito bom Lu.
    Quando se fala em "amor" as pessoas imediatamente relacionam com romance e nem sempre é assim, tal como o amor de mãe, um dos principais, juntamente com o amor próprio, este fundamental em nossas vidas.
    Gostei de ler um texto seu em formato de crônica. Meus muitos parabéns!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua presença e comentários
são PRECIOSOS pra mim!
Obrigada!

BJossss