Principiante




Trago em minha mão
pequeno arremedo de poesia porque
sou principiante
sementeira, como o vento
inconstante!

Por isso, não me peças
que cumpra as regras
dos versos, sublime encanto!

Tenho a poesia por acalentado sonho
por vezes, são apenas devaneios dispersos
mas amor nos versos eu ponho
pra traduzir o meu reverso

Semeio por aí à minha maneira
letras soltas
sementes ao vento
que germinam depois
no coração de quem me lê
terno sentimento!


Maria Lucia (Centelha Luminosa)