O QUE EU QUERO





Não quero mais
 aventurar-me a sós por descaminhos
nem perambular ao abandono
por atalhos feito cão sem dono...



Não quero mais
os labirintos da incerteza
que me fazem refém da solidão
às suas armadilhas eu digo não!



Não quero mais
as trilhas dos enganos
que à minha face trazem danos
dia a dia , ano a ano...



Também não quero mais contar
tantas manhãs descontentes
sem o horizonte à minha frente
esvaziando o meu olhar



O que eu quero é encher meu coração
de canto e poesia fartamente
pra não me perder no amor
mas no amor me encontrar perdidamente!



Maria Lucia (Centelha Luminosa)