Por aqui

sábado, 28 de abril de 2012

MEU AMANHECER




No dia de hoje eu tenho 

pela porta aberta do teu ser

o costumeiro amanhecer

de uma vida inteira que me rapta

com o mesmo encantamento

da hora primeira...




nunca tanta claridade assim

em um amanhecer
sem promessas pro dia seguinte
subornos pra felicidade
falsários carinhos
olhares de acinte
prematuro envelhecer...



o nosso amanhecer juntos
é coberto pelo amor
 que recria cumplicidades
sustenta o humor traquina
que afugenta o tédio
e mata a rotina...



em todos os meus dias
eu vou como a brisa leve
morar dentro de ti
que para o meu deleite
é sempre assim:
-quando aí estou
sequer preciso de mim!




Maria Lucia (Centelha Luminosa)