RESISTÊNCIA ÀS MUDANÇAS

...ou mudança de paradigma!






Por hoje resolvi dar às letras poéticas algum descanso de mim somente para abordar algumas curiosidades a respeito da resistência às novidades, ou revelações que surgem de tempos em tempos, no campo das Ciências, que tem o poder de transformar, trazer novo paradigma, fazer progredir o mundo, e promover verdadeira revolução nas sociedades, inclusive em nosso modo de pensar e ...agir!

No campo das idéias, do pensamento, a resistência se faz maior. De uma maneira geral, os homens se acomodam a certos costumes ou regras, cristalizadas em seu jeito de pensar e agir. Muitos parecem defensores da modernidade, se declaram “cabeças abertas” às novas descobertas; aplaudem o progresso e as mudanças que surgem. No entanto, observando mais de perto esses indivíduos percebe-se que, na verdade, não incorporam de todo o novo que chega e permanecem com o mesmo modo de vida, céticos a tudo que desafia o estabelecido, e permanecem  com a mesma visão de mundo, das pessoas e de si mesmos, apegados aos seus sistemas  que representa para eles, a expressão máxima da verdade.

Certo que, cada qual tem uma verdade relativa de acordo com sua percepção, além disso, todos nós possuímos um “modelo” pessoal de aferição. Quando analisamos algo, principalmente algo novo, o fazemos através da ótica desse modelo. Você, que me lê agora, está fazendo o mesmo, nesse texto que lhe ofereço pra leitura. Por outro lado, podemos e devemos promover em nosso modelo de avaliação algumas reformulações, porque, afinal, tudo evolui e  progride de forma muito rápida, e pra não corrermos o risco de estacionarmos “desatualizados”...rss
 Assunto sério, não? Então, vamos relaxar e recordar algumas resistências às mudanças, em frases:

“A teoria dos germes de Louis Pasteur é uma ridícula ficção” – Pierre  Pochet, professor de Fisiologia em Toulose, 1872.


“È totalmente impossível que os nobres órgãos da fala humana sejam substituídos por um insensível e ignóbil metal” - Jean Boillaud, da Academia Francesa de Ciências, a respeito do fonógrafo, de Thomas Edison, 1878. - 
  
“Quando a exposição de Paris se encerrar, ninguém mais ouvirá falar em luz elétrica” (!!!)- Erasmus Wilson, da Universidade de Oxford, 1879. Thomas Alva Edison

O cinema será  encarado por algum tempo como uma curiosidade científica, mas não tem futuro comercial” – Auguste Lumière , 1895, a respeito do seu próprio invento.

“O Raio-X é uma mistificação” – Lord Kelvin, físico e presidente da British Royal Society  of Science, 1900.
 

"Recuso-me a acreditar que um submarino faça outra coisa além de afundar no mar e asfixiar sua população" - H.G.Wells, escritor inglês, 1902
 

“O avião é um invento interessante, mas não vejo nele qualquer utilidade militar” – Marechal Ferdinand Foch, titular de estratégia na Escola Superior de Guerra da França, 1911.


“Até Julho sai da moda” – Revista Variety, a propósito do Rock and roll, Março de 1956


“O cinema sonoro é uma novidade que durará uma temporada” – Revista American Cinematographer ,1900.


"A Televisão não vem pra ficar. As pessoas terão de ficar olhando a sua  tela, e a família americana média não tem tempo para isso” – The New York Times 18 de Abril 1939- na apresentação do protótipo de um aparelho de televisão. Vladimir Zworykin, físico


Henri Ford, também duvidou que os carros de sua própria montadora  atingissem velocidade superior a 60 quilômetros  por hora.

Em 1977 , o fundador da Digital, Ken Olsen disse: “Não há motivo pra alguém ter um computador em casa .

“Acredito que o mercado mundial não comporta mais do cinco computadores” , Thomas J.Watson, presidente da IBM, 1943.


Aos Beatles em 1962, do executivo da gravadora Decca, porque não investiriam no Conjunto: “Não gostamos dos sons de vocês, conjuntos de guitarristas, não tem futuro”





Alkínder de Oliveira, fundador e professor da Escola de Líderes, de Oratória e Vendas, especialista treinamentos e consultorias empresariais, em suas tão concorridas palestras, diz  que “ ...criar novos paradigmas é recomeçar do "zero". Um novo paradigma, para quem o abraça com entusiasmo, é uma nova porta que se escancara à frente. 

Muita coisa que era impossível no passado hoje é totalmente possível e trivial. Isso nos leva a concluir que o impossível hoje poderá tornar-se padrão no futuro.

E,  Jason Camargo em sua obra “Educação dos Sentimentos”, nos diz que o progresso foi sempre realizado pela ousadia daqueles que acreditaram que era possível fazer. Encheram-se de coragem e caminharam na direção ao futuro. Os temerosos agarram-se aos paradigmas conhecidos, evitando o novo e, com isso retardam o seu próprio crescimento.

 Finalizo este artigo com uma reflexão:

Será que nos tempos atuais, há lugar para resistir ou rejeitar  ao novo que nos chega, em forma de convite,  para análises mais profundas a respeito do Ser, da Vida, e do Mundo?

 Maria Lucia ( Centelha Luminosa)

Fontes consultadas:

Alkíder de  Oliveira - "O Espírita do Século XXI"
Jason de Oliveira - "Educação dos Sentimentos" - 2ª edição - 2011


Comentários

  1. Bem... ou acompanhamos o veloz rumo da história ou seremos atropelados! Excelente reflexão!
    Bj. Célia.

    ResponderExcluir
  2. Belíssima reflexão, Lúcia.

    Um final de semana cheio de quebras de paradigmas para você!

    ResponderExcluir
  3. As pessoas tendem a rejeitar o novo pelo hábito do tradicional ou por não quererem pensar.
    Beijos. Bom fim de semana

    ResponderExcluir
  4. Olá!Boa noite! Amiga!
    Senti a sua falta!
    Espero que esteja Tudo BEM MELHOR!
    Sim! Li atentamente seu texto! Muito bom, por sinal! Reflexivo! Boas citações! Nada a acrescentar!
    Então, para não ficar só nisso!
    Penso que o medo do desconhecido ou do resultado a ser obtido, é a grande barreira para as mudanças. A insegurança também dá força ao medo, que faz com que nosso modo de pensar seja mantido, levando a certo ponto, uma estagnação. Perdemos terreno, perdemos para a concorrência, etc...
    Bom final de semana!
    Obrigado pelo carinho de sempre!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá, queridona!
    Espero que esteja tudo bem contigo!
    Ótimo post! Na verdade o medo do novo, assume formas diametralmente opostas aos inventos, inovações, onde os próprios inventores, descobridores os descreem, engraçado isso..., enfim, o tempo está aí para colocar a verdade nas coisas.

    Beijos e ótimo fim de semana!

    Obrigada pela presença de sempre, simpática e querida!

    ResponderExcluir
  6. a filosofia fala de cortes epistemológicos como a base de todas as evoluções. é impossível que uma ideia nova, contrária à vigente, seja aceite sem contestação e resistência. mas é por haver ruturas que a ciência evolui e o homem se (re)faz.

    beijinho, lu!

    ResponderExcluir
  7. É verde, Lu,

    Tem pessoas que são modernas apenas naquilo que as interessa e não se abrem ao novo,imagine hoje pensar que coisas como a luz elétrica e o cinema um dia foram ideias ridicularizadas.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá Maria Lúcia,

    Fiz uma cadeira na Faculdade chamada "História das Mentalidades".
    Me deu montes de conhecimentos e me fez entender melhor os outros.
    As mentalidades levam séculos a mudar. E o que hoje é verdade, amanhã é mentira.

    Bom fim de semana.
    Beijos de luz.

    ResponderExcluir
  9. Em diversas situações tenho adotado o pessimismo como estilo de vida, pode parecer negativismo mas é tão somente autoproteção... às vezes eu me apego demais à utopias e sonhos e quando eles se desfazem é como se eu perdesse parte de minha personalidade, então às vezes o mais cômodo é pensar pelo lado negativo, aquele que sempre diz que não dará certo, e se de fato não der não será uma novidade e se der será uma grata surpresa... Creio que alguns dos citados acima viveram momentos felizes quando tiveram suas próprias ideias refutadas...

    ResponderExcluir
  10. O novo sempre sofre resistência por parte de alguns, porém é sempre bom inovar, ousar. Sua reflexão é muito boa.
    Abração.

    ResponderExcluir
  11. Oi Lu,

    Tudo bem com você? Espero que o problema de saúde em família tenha se resolvido. Você é muito amiga e querida em seus comentários e tens a minha admiração.

    Quanto ao texto, achei maravilhoso, com tantos exemplos de quem não acreditou na mudança. Sei que hoje a efemeridade é constante, mas que pelo menos haja tempo para nos entendermos esse mundo de 1984.

    Beijos e lindo domingo.

    Lu

    ResponderExcluir
  12. A resistência sempre existe e sempre existira para as coisas novas, infelizmente, mas eu as vezes nem penso q seja culpa das pessoas não serem "uma metamorfose ambulante" e sim que elas não gostam muito de criar e sim de criticar, ser critico com criticas sem fundamentos e nenhuma base de estudo eh comum demais nos dias de hoje.

    Bjinhus e um ótimo fim de semana
    http://akemi-takarai.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Lu,
    vim aqui corrigir uma coisa rsrsrs
    Tenho certeza que nem eu estou seguindo teu blog, nem tu, o meu, por isso serei a primeira e vou te seguir, ok?
    Como pode isso? hahaha!
    Beijos e ótimo domingo!

    ResponderExcluir
  14. Fizeste uma excelente reflexão.
    Na verdade, há muita gente acima da média do saber, que fez afirmações que mais tarde se demonstraram totalmente erradas.
    Apenas porque a evolução das coisas, muitas vezes, é totalmente imprevisível.
    Querida amiga, tem uma boa Páscoa.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Uma bela reflexão minha amiga...beijos de boa semana pra ti.

    ResponderExcluir
  16. Oi, Lu.

    Obrigado por enviar comentário por e-mail, uma vez que o sistema de código de letras do blog dificultou sua postagem. Espero que o Blogger mude para melhor esse sistema.

    Interessante sua postagem a demonstrar que até mesmo grandes pensadores desacreditam em certas mudanças. Queiramos ou não elas sempre acontecerão, seguindo o compasso do universo que não é estático. Entretanto, não podemos, nós humanidade, ficarmos para trás nas mudanças do nosso mundo interior. O terreno da consciência humana parece ser mais difícil de ser trabalhado. Mas você termina seu texto fazendo uma reflexão: será que há lugar para resistir às mudanças do Ser nos tempos atuais?

    Tenho visto que hoje em dia muito mais pessoas entendem a necessidade do investimento no Ser que está muito aquém da evolução do Ter. O ideal seria que a equação Ser/Ter estivesse ao alcance de todos. Tanto no conforto de poder consumir as coisas boas produzidas pelo progresso material, quanto na evolução de compreender a vida pelo lado de Ser.

    Um abraço, Lu. Bom final de domingo.

    ResponderExcluir
  17. Excelente texto pois traz um alerta para os que se arvoram de portadores da verdade absoluta. parabéns.
    Gilvan Almeida

    ResponderExcluir
  18. Eu acredito que poderíamos sermos mais evoluídos do que somos no momento, porém, houveram duas barreiras que impediram isto: a religião e a ganância.
    A religião atrasou demais a ciência e até hoje se opõe a muitas coisas, principalmente as igrejas católicas e protestantes.
    E a ganância é também muito cruel. Não acredito ser possível que, com todo o avanço da medicina que há, ainda não tenham encontrado cura para doenças auto-imunes como a diabetes e outros males incuráveis. Porque se isto acontecesse, o que seria da indústria farmacêutica que se alimenta da desgraça de pessoas que precisa carregá-las até o fim de suas vidas?

    ResponderExcluir
  19. Adorei e lembrei de Tate Keler agora ... bjus

    ResponderExcluir
  20. [url=http://aluejxfttk.com]gNgxlRtSqKFfJ[/url] , zdBIzXkZIzb - http://iluubcb.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sua presença e comentários
são PRECIOSOS pra mim!
Obrigada!

BJossss