DESPERTA


De



Das minhas andanças eu trouxe na bagagem
o perfume das flores
das ruas movimentadas, as cores
das gentes sem nomes e sem rostos
imagens nubladas e seus odores...




Caminhante eu sou aquela que acredita 
que é no caminhar
que se encontra outro caminho pra trilhar



 A poeira dos pés me denuncia
o antigo elo com a terra
quando semeava sem pensar
na colheita futura porque sabia
que ela viria por outras mãos
rarefeita...



Só detive o passo
para apreciar os botões de rosas
que desabrochavam despretenciosos
à beira do caminho
confundindo-se com as crianças
que brincavam rente a eles
cheias de vida!...Guardo esse olhar!



Continuo na minha solidão de caminhante
porém, sinto-me agora
muito mais desperta, que antes!


Maria Lucia (Centelha Luminosa)