...que ardam !


Sinto em torno anseios reprimidos
de bocas mornas entornando sussurros
agrilhoadas a desejos solitários
ouço o gemer dos gozos frustrados
orgasmos abortados
de amores não realizados
é  fragor da peleja de bocas imaginadas
no sabor afrodisíaco das salivas
que se misturam abusivas
ao longo das línguas entrelaçadas
é o demorar nesses corpos de solidão 
um fogo que não se extingue
que não se pode conter
 prazer que se transforma em fel
tão logo se esvai o lumaréu
nada mais resta a fazer
Deixem!...não recalquem o fogaréu
da frustração que não se guardam
se ao desejo de amar não são imunes
então, já que tem que arder
- que ardam!


Centelha Luminosa (Maria Lucia)