Por aqui

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Da Solidão para o Amor


Mesmo que o tempo me distancie
daquela tarde de verão
é impossivel esquecer
o lampejo do teu desejo
ao contornar a minha boca
lentamente...demoradamente
traído, então, pela ansiedade
de um primeiro beijo...

Lembro dos teus olhos
cravados nos meus, preamar
cintilantes como um sol
após as chuvas, enxugando as gotas 
da íris do meu olhar...

Agora, já sabes
que te acolhi como quem acolhe
braçada de flores ao peito
que ombrei-me contigo
do meu jeito
na lágrima ou no suor
para a cuidadosa travessia
da solidão para o Amor!

Centelha Luminosa (Maria Lucia )