PALAVRAS

(Imagem retirada do Google)




Entre a brisa na transparência do dia
e, às amarras que me induzem ao laço forte
prefiro as mãos abertas ao infinito...



Eloqüente, sutil ou tresloucada.
diferentes etnias
nos corredores da antologia.
bem aventurada peregrina que ao partir
deixa pegadas.



Levada pelo vento aflora de si
o que é capaz
decompõe-se aqui e mais além
e, o verso se refaz...



Palavras!...Panacéia que transmuta a mingua
perder-me nelas, obtusa pra encontrar-me
no clarão de suas linhas, sábia e nua!



Palavra certa é aquela que instiga
preposição que às vezes me inquieta
lateja, sacode e se impõe
pra fazer amor com a palavra incerta
a vida me convida a ser poeta!


Centelha Luminosa ( Maria Lucia )