VELHOS CONHECIDOS







Percorre o meu corpo feito lamina

uma ira que me abate tresloucada

num gesto quase insano de domínio

intento em fuga, a derrocada...



Nada é mais cruel a essa passividade

apesar de me agitar por dentro a cobiça

tenho quase morta a vontade

as mãos imóveis se enchem de preguiça...



Por mais que eu tente me erguer em altivez

na consagração de um orgulho contumaz

a inveja do que não sou tem sua vez

de agir em mim, com a força de que é capaz...



Revitalizo, então, esses velhos conhecidos

que efuzivos me abraçam em euforia

a gula envolve com furor os meus sentidos

no banquete dessa vida, brindo em festa, a Luxúria!


Maria Lucia (Centelha Luminosa)