A Flor a Beira do Abismo


 -O amor é uma flor delicada, 
mas é preciso ter coragem de ir colhê-la 
à beira de um precipício"
Sthendal



no interstício entre o real e o imaginário
ferve um desejo que "mata" e se dilata
p'ra ousar e apanhar a orquídea perfumada
que o instante oferece...

incauta! ...grita o cuidado
p'ra essa veia fértil de perigos
Delirio de ventura de sonhar-me abismos!

a mercê da sede a beira de ignota linfa
umedeço a língua finalmente, e rego a flor
pra sossegar-me, enfim, aurida, após o gozo
consumar-se.


Maria Lucia (Centelha Luminosa)