domingo, 16 de janeiro de 2011

FIM DE AMOR

Amor findado
na poeira da estrada, enterrado

Um novo olhar eu quero
com brilho cristalino
das verdades ternas de menino...

Finda também 
a massagem no teu ego
que te faz vaidoso e tão distante
egoísmo dos que brincam
com o amor alheio
de ti eu me desapego! 

Da tua sedução
que me envolvia dia a dia
através da tua poesia
pra fazer cárcere em tuas teias
o meu destino
eu renego!

Chegaste
como chega sempre o bom amigo
ofertando-me versos de sonhar  
em estar contigo e tu comigo

percebo agora que em desatino 
somente eu amei... e me enganei!

Hoje, porém
finda o meu desejo de ser tua
um novo dia, novo Sol, vem vindo
p'ra fazer valer a vida plena de belezas 
mesmo incoerente, às vezes
   em incertezas...

E um novo dia é sempre certo
 inicia em mim... e vem surgindo!


Simplesmente Lu...(Maria Lucia)

Protected by Copyscape Online Plagiarism Detection